Portais da Cidade
Xplosion games

Notícias na 25 de março

Listando: 1 à 5 de 1161
Instagram testa recurso que compartilha dados de localização com Facebook, diz site

Não há garantia de que a ferramenta será lançada; os testes são revelados semanas depois de os fundadores do Instagram deixarem a empresa

A rede social Instagram está testando um novo recurso que compartilha com o Facebook os dados de localização dos usuários do Instagram. A informação é do site TechCrunch, e quem descobriu o recurso foi a pesquisadora Jane Manchun Wong, que costuma descobrir novas ferramentas de redes sociais explorando os códigos dos aplicativos.

Segundo ela, a nova função do Instagram funcionaria mesmo se o usuário não estivesse usando o aplicativo. Mas, o recurso poderia ser desabilitado nas configurações.

De acordo com o texto da empresa que consta no teste, o recurso "ajuda o usuário a explorar o que está ao seu redor e também a ter acesso a anúncios mais relevantes, além de ajudar a melhorar a experiência no Facebook".

O compartilhamento de histórico de localização de usuários do Instagram com o Facebook pode contribuir para uma outra função que o Facebook, segundo reportagens, está testando. Trata-se de um mapa que mostra a localização dos amigos, de forma parecida como faz o aplicativo de mensagens instantâneas Snapchat hoje.

Em resposta ao TechCrunch, um porta-voz do Facebook confirmou que não há garantia de que o recurso será lançado. "Regularmente trabalhamos em ideias que podem evoluir com o tempo ou podem não ser testadas ou lançadas. O Instagram não armazena atualmente um histórico de localização, e manteremos as pessoas informadas sobre quaisquer mudanças no nosso histórico de localização no futuro".

Mudança. Esse teste descoberto pela pesquisadora Jane Manchun Wong acontece semanas depois de os fundadores do Instagram deixarem a empresa, o que, de acordo com reportagens, foi um resultado das discordâncias que eles tinham com o presidente executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, principalmente por causa das suas intromissões no Instagram.

O novo recurso é um sinal de que as intromissões do Facebook no Instagram podem aumentar depois que os dois executivos saíram do comando da rede social. De acordo com o site The Verge, uma questão que casou discordância entre os fundadores do Instagram e Zuckerberg foi justamente sobre compartilhamentos entre as duas redes - na ocasião, a discussão foi especificamente sobre compartilhamento de publicações.

(Fonte: Estadão Conteúdo - Redação Link) - 08/10/2018
Blockchain para negócios: novo curso on-line capacita profissionais e empreendedores

Curso possui conteúdos e interações gravadas e ao vivo; Iniciativa conta com participações de empresas como IBM, Microsoft, Natura, Itaú e Santander

A Blockchain Academy e a Mosaico University, duas escolas focadas na formação em blockchain, anunciaram o lançamento de um curso on-line voltado para blockchain aplicado aos negócios.

O curso "Blockchain e DLTs: o seu negócio preparado para o futuro" tem como objetivo preparar e capacitar profissionais acerca dos assuntos e transformações esperados com o desenvolvimento de infraestruturas blockchain e similares nos mais diferentes segmentos de negócios

A iniciativa é voltada para os mais diversos públicos: executivos, empresários, autoridades da administração pública, advogados, empreendedores, investidores, entusiastas e curiosos.

Datas e valores

Oferecido de forma 100% on-line - e com conteúdos e interações gravadas e ao vivo -, com início agendado para 29 de outubro, o curso tem duração estimada de sete semanas e carga horária de 4 a 6 horas por semana. Por estar em sua primeira edição, os alunos contarão com um valor integral de matrícula reduzido, além de descontos de até 40% aos primeiros inscritos (de R$ 1.000 por R$ 600) até o dia 1 de outubro.

Convidados

O curso também conta com a participação, por meio de vídeos ou aulas ao vivo, de convidados nacionais e internacionais de startups ou empresas já consolidadas que atuam ativamente no desenvolvimento da tecnologia e de seu ecossistema, para oferecer insights e aprofundar discussões, como Gustavo Paro – ex-Microsoft; Vito Castanha – COE Itaú; Marcelo Tas - jornalista e educador;

Percival Lucena - IBM; Fernando Mattoso - CTO Natura; Fábio Alves – Santander Tecnologia; Stephen Kanitz - articulador de economia e política; Felipe Sant Ana – Paratii; Andrea Tinianow - fundadora do Delaware Blockchain Initiative; David Nayer - COO Arcade City; Susanne Tempelhof and James Tempelhof – CEO & COO Bitnation; Michael Gord - CEO MLG Blockchain Consulting; Fernando Pavani – CEO Beetech; Alex Braz e Solange Gueiros, desenvolvedores e consultores independentes com foco em blockchain, além de outros nomes que serão anunciados oportunamente.




(Fonte: @idgnow Da Redação) - 08/10/2018
Facebook usa número de telefone de usuários para vender anúncio

Dado é fornecido pelo próprio usuário para autenticação de acesso; rede social pede para que número de celular seja enviado como forma de aumentar a segurança da conta

O Facebook confirmou nesta quinta-feira, 27, que também usa para ofercer publicidade aos usuários o número de telefone celular que é fornecido para garantir a segurança das contas. Hoje, a rede social pede que todos seus usuários deem o número do celular como forma de autenticar acesso na plataforma, mas não deixa claro que usará a informação para outros fins.

A confissão do Facebook foi uma resposta a uma reportagem publicada na última quarta, no site americano Gizmodo. O site publicou um estudo feito por acadêmicos de duas universidades americanas sobre como o Facebook usa informações pessoais de seus usuários para oferecer anúncios sem o consentimento deles. Foi assim que os pesquisadores descobriram que a rede social usava os dados originalmente fornecidos pelos usuários para a proteção de suas contas.


O uso sem autorização já era algo suspeito entre os especialistas. Meses atrás, usuários da rede social receberam notificações do Facebook nos celulares cujo número foi fornecido para autenticar a segurança. À época, a empresa disse que era um incidente devido a um erro no código da plataforma.

A justificativa na época veio em uma postagem no blog da rede social em que Alex Stamos, um dos diretores da empresa, disse que "a última coisa que o Facebook quer é que as pessoas evitem usar recursos de segurança porque temem receber notificações não relacionadas".

Questionado novamente nesta quinta, o Facebook confirmou aos sites americanos que usam "as informações que as pessoas fornecem para garantir a elas uma experiência melhor e mais personalizada, incluindo anúncios". A rede social disse ainda que é "clara como usa as informações que coleta" e que os usuários podem gerenciar e excluir informações a qualquer momento.

Para não permitir que o Facebook vendas anúncios com base nos dados do celular, a rede social diz que é necessário excluir o número do telefone na plataforma.

Verba. A publicidade é a principal fonte de renda de empresas de tecnologia, como o Facebook. No último trimestre, a rede social registrou uma receita de US$ 13,2 bilhões garantidos com o uso de publicidade no site.

(Fonte: Redação Link - Estadão conteúdo) - 01/10/2018
Proteste orienta consumidores da Nikon após empresa sair do Brasil

Associação explica a usuários sobre como proceder para usar a garantia em consertos de produtos da fabricante de equipamentos fotográficos.

A Proteste publicou nesta semana um comunicado para auxiliar os clientes da fabricante de câmeras e produtos fotográficos Nikon, que anunciou recentemente o fim das suas atividades no Brasil.

Entre outras coisas, o comunicado busca orientar como os donos de equipamentos da companhia devem proceder para poder consertar seus produtos da marca daqui para frente.

Como a Nikon afirmou na época, os produtos ainda com garantia válida terão seus consertos honrados pela empresa no país. Já quem possui uma câmera, lente ou outro aparelho da marca que não esteja mais coberto pela garantia, terá “os serviços de assistência técnica assumidos diretamente pela marca nos Estados Unidos” – em ambos os casos, a solicitação deve ser feita por meio de um formulário on-lineO.

“A Proteste lembra que em caso de envio de produtos para reparo nos locais disponibilizados pela rede, nem mesmo o envio ou frete pode ser cobrado do consumidor, se o produto estiver no prazo de garantia”, afirma a associação.

Além disso, a Proteste destaca que, mesmo após deixar o Brasil, a Nikon “não deixa de se submeter às regras brasileiras quanto a garantia prevista em lei, cumprindo o prazo de 30 dias para o conserto, independentemente de ter que enviar o produto a outro país onde há assistência técnica”.

Por fim, a associação de consumidores destaca que os consumidores devem entrar em contato pelo site www.proteste.org.brO ou pelo telefone 0800 282 2207 caso tenha alguma dificuldade com o cumprimento da garantia pela Nikon.



(Fonte: Da Redação) - 01/10/2018
Celulares deverão indicar nível de radiação emitida, determina Anatel

Agência determinou novas diretrizes para fabricante de celulares que comercializam aparelhos no Brasil; Empresas têm até 120 dias para se adequarem

Fabricantes de celulares deverão informar ao público quanta radiação seus aparelhos emitem, definiu a Anatel na última semana. As companhias têm cerca de 120 dias para se adequarem à nova mudança.

Na prática, os aparelhos comercializados no Brasil deverão carregar um alerta de forma semelhante ao que acontece nos cigarros e as informações nutricionais de alimentos. No caso dos dispositivos, um selo deverá informar que o produto “atende o limite de SAR estabelecido pela Anatel de 2,0 W/kg”. Da sigla em inglês, SAR significa “taxa de absorção específica”, que determina quanto da energia emitida por um dispositivo é absorvida pelo corpo humano. Quanto maior o nível de absorção, mais arriscado é o uso do aparelho.

A medida da Anatel também exige a publicação de outro alerta que deve esclarecer aos clientes que o celular deve ser mantido a uma distância mínima de 1,5 centímetro do corpo “para garantir
conformidade com os limites de exposição de radiofrequência”, diz a agência.

Muitos cientistas têm se dedicado a investigar o impacto da super exposição de celulares a nossa saúde, dado o fato de que esses dispositivos se tornaram inseparáveis de nossas rotinas. Mas até hoje não há estudos conclusivos que apontem a influência negativa desses aparelhos em nossa saúde.


(Fonte: @idgnow Da Redação) - 24/09/2018
Listando: 5 de 1161

Anuncie

Sobre o Portal da 25

O Portal da 25 foi lançado em 01 de maio de 2001, tendo como objetivo principal a divulgação de empresas e produtos comercializados na região da rua 25 de março no centro da cidade de São Paulo, focando-se principalmente em produtos voltados para área pessoal e doméstica.