Portais da Cidade
YKS
Xplosion games

Notícias na 25 de março

Listando: 1 à 5 de 1019
Estudo: grandes empresas não estão preparadas para transformação digital no Brasil

Pesquisa da ESG/Dell EMC revela que só 5% das organizações no mundo — nenhuma das 100 companhias consultadas no Brasil — têm ambientes de TI preparados.

Uma pesquisa recente da empresa de análises e pesquisas ESG (Enterprise Strategy Group), encomendada pela Dell EMC, revela que 21% das companhias que concluíram o processo de transformação da TI apresentam um diferencial competitivo e

cerca de 34% entregam mais projetos de TI em relação às chamadas empresas legadas.

O estudo, batizado de “Curva de Maturidade na Transformação da TI”, segmentou as organizações consultadas em quatro grandes grupos — transformadas, em evolução, emergentes e legadas, de acordo com o estágio de maturidade de cada uma

delas na transformação da TI.

O dado que chama atenção na pesquisa é que, apesar de a maioria das grandes empresas (71%) concordar que para se manter competitivas precisarão realizar uma transformação da TI, o levantamento constatou que só 5% dessas organizações ao

redor do mundo já estão com o processo de digitalização dos negócios concluído para a transformação. A pesquisa, que entrevistou mil decisores de TI de empresas privadas e públicas nas Américas, Europa e Ásia, sendo 100 deles no Brasil,

verificou que nenhuma companhia brasileira atingiu esse estágio.

O levantamento identificou que entre as grandes corporações que se encaixam no perfil de ‘transformadas’ estão empresas mais maduras e que implementaram infraestruturas, processos e alinhamentos organizacionais adequados às necessidades

da transformação de TI. Por outro lado, 41% das empresas estão na fase de ‘em evolução’, na qual demonstram compromisso com essa transformação e têm alguns projetos de modernização das tecnologias do data center e nas metodologias de

entrega da TI.

Ainda segundo o estudo, a maioria das organizações (42%) se encaixa no grupo de ‘emergentes’, com alguns progressos rumo à transformação de TI, mas com poucos projetos em andamento para modernização das tecnologias do data center. E, por

fim, outros 12% das empresas se encaixam entre as ‘legadas’, com pouquíssimo — ou nenhum — avanço nas questões relacionadas à transformação de TI.

Para Giampaolo Michelucci, presidente de Enterprise da Dell Brasil, os resultados do estudo confirmam a percepção da companhia de que a TI deve ter um papel cada vez mais relevante nesse momento de transformação digital dos negócios. Ele

chama atenção para um indicador de custos da pesquisa.

“Quando solicitados a estimar a porcentagem que sua organização gasta com manutenção contínua do sistema existente na comparação com novos projetos ouiniciativas, os entrevistados de organizações transformadas disseram que 46% doseu

orçamento, em média, é gasto em inovação, enquanto as legadas aplicam 34%”, exemplifica. Além disso, Michelucci ressalta que as organizações legadas gastam umamédia dois terços (66%) do seu orçamento de TI na manutenção de

sistemasexistentes, na comparação com 54% das companhias transformadas.

O relatório mostra ainda que entre as empresas transformadas, 85% acreditam que estão em uma posição forte ou muito forte para competir e serem bem-sucedidas no mercado nos próximos anos, contra uma média de 43% entre as organizações

menos maduras (legadas).

As organizações transformadas também reportam avanços significativos – se comparado às demais — na capacidade de ajudar as empresas a criar produtos inovadores e em um menor prazo, automatizar processos e tarefas manuais e permitir que a

TI seja encarada como um centro de lucro, em vez de um centro de custos.

(Fonte: Da Redação) - 22/05/2017
Seagate lança sistema de recuperação de dados no Brasil

Chamado de Rescue Data Recovery Services, sistema está disponível de forma gratuita por até dois anos para as linhas Barracuda Pro e IronWolf Pro.

A Seagate anunciou nesta semana o lançamento no Brasil de um serviço para recuperar dados de HDs que apresentam falhas. Chamado de Rescue Data Recovery Services, o sistema da empresa “promove o acesso a uma equipe global de profissionais

experts em recuperação de dados”.

O serviço inclui a recuperação gratuita dos dados nos laboratórios da Seagate em caso de falha em qualquer disco rígido. Os dados recuperados são devolvidos aos usuários em um novo HD ou em um pen drive, dependendo da quantidade de dados

que forem salvos, explica a Seagate.

No comunicado sobre o lançamento, a Seagate ainda promete que o serviço possui um índice de satisfação acima de 95%.

O sistema está disponível de forma gratuita por até dois anos para as unidades das linhas Seagate Barracuda Pro e IronWolf Pro, de acordo com a companhia.


(Fonte: Da Redação) - 22/05/2017
Nova tecnologia transforma qualquer superfície em touchscreen

Electrick usa tinta condutora para adicionar controles sensíveis ao toque a qualquer objeto, não importando o seu formato ou o material do qual é feito

Telas sensíveis ao toque não são mais nenhuma novidade tendo em vista que elas estão por todos os lugares. Entretanto, a maioria delas está limitada a geometrias pequenas e superfícies lisas feitas de vidro.



Mas pesquisadores do Future Interfaces Group, da Carnegie Mellon University, estão concentrando esforços para mudar isso. Eles desenvolveram uma tecnologia que consegue adicionar

controles sensíveis ao toque a qualquer objeto, não importando o seu formato ou o material do qual é feito, usando uma tinta condutora.

Batizado de Electrick, o sistema também recorre a uma software para ler a pressão do seu dedo medindo mudanças no fluxo da eletricidade através da superfície condutora.

Entre os exemplos de aplicação da tecnologia, os pesquisadores usaram a tinta condutora para cobrir uma guitarra. Isso permitiu adicionar botões ao corpo do instrumento para acionar efeitos de pedal.

Um volante pintado com a tinta spray possibilitou controlar o volume do aparelho de som e mudar a estação de rádio a partir do mesmo. Os pesquisadores também pintaram uma mesa que funciona como uma extensão do teclado do computador e uma

parede que consegue controlar as luzes quando você movimenta a sua mão.

(Fonte: Da Redação) - 15/05/2017
Google irá revisar web apps que querem acessar dados dos usuários

Mudança em diretriz acontece depois que o protocolo Google OAuth foi usado em campanha de phishing para enganar usuários.

Em resposta aos ataques recentes em que hackers abusaram dos serviços OAuth, do Google, para acessar contas do Gmail, a empresa de Mountain View irá revisar novos aplicativos web que solicitem dados dos seus usuários.

Para aplicar melhor sua política sobre acesso aos dados de usuários por meio das suas APIs, que afirma que os apps não devem enganar os usuários ao se apresentarem e suas intenções, o Google está fazendo mudanças para o processo de

publicação de apps de terceiros, seus sistemas de avaliação de riscos e a página de consentimento que mostra aos usuários.

O Google é um provedor de identidade, o que significa que outros web apps podem usar o Google como o mecanismo de autenticação para os usuários acessando o app. Os apps usam o protocolo OAuth para fazer isso. Mas esses apps também podem

usar as APIs do Google para enviar pedidos aos usuários por informações armazenadas nos serviços do Google.

Na última semana, um grande número de usuários recebeu um e-mail de phishing muito bem feito que pedia para eles visualizarem um documento no Google Docs. Clicar no link os redirecionava para uma página de consentimento do Google OAuth

que dizia que um aplicativo chamado Google Docs queria acessar seus contatos e contas do Gmail.

A razão pela qual esse ataque enganoso funcionou é porque não havia um mecanismo para evitar que um app de terceiros registrado no serviço Google OAuth usava o mesmo nome de um dos apps do próprio Google – ou o nome de outro app de

terceiros legítimo.

Desde o ataque, o Google fortaleceu seus sistema de avaliação de riscos para novos apps e realizou outras mudanças para conseguir detectar melhor tais tipos de abusos.

Por isso, os desenvolvedores de apps podem ver mensagens de erros ao registrar novos aplicativos ou modificar apps existentes no Google API Console, Firebase Console ou no editor Apps Script, segundo informou o Google.

Além disso, com base nos resultados do sistema melhorado de avaliação de riscos, alguns aplicativos web precisarão passar por um processo manual de revisão e de aprovação que poderá levar entre três e sete dias úteis.

“Até a revisão ser completada, os usuários não poderão aprovar as permissões de dados, e vamos exibir uma mensagem de erro em vez da página de consentimento e das permissões”, explica a equipe do Google.

Por enquanto, os desenvolvedores só poderão pedir uma revisão durante a fase de testes do aplicativo. Mas, no futuro, o Google também permitirá pedidos de revisão durante a fase de cadastro.

Até o app ser revisado, os desenvolvedores poderão continuar testando seus aplicativos usando suas próprias contas, assim como adicionar testadores extras.


(Fonte: PC World / EUA) - 15/05/2017
Usuários do WhatsApp realizam 55 milhões de videochamadas por dia

Isso corresponde a mais de 340 milhões de minutos gastos com chamadas de vídeo na plataforma de mensagens do Facebook.

O WhatsApp revelou nesta semana que os seus usuários realizam mais de 55 milhões de videochamadas por dia pelo mundo.

Isso corresponde a mais de 340 milhões de minutos gastos com chamadas de vídeo na plataforma de mensagens do Facebook.

Com mais de 1,2 bilhão de usuários pelo mundo, o WhatsApp possui presença muito forte em mercados em desenvolvimento.

A Índia, por exemplo, lidera o uso do aplicativo, com mais de 200 milhões de usuários, enquanto que o Brasil figura no Top 3, com mais de 100 milhões de usuários.


(Fonte: Da Redação) - 08/05/2017
Listando: 5 de 1019

Anuncie

Sobre o Portal da 25

O Portal da 25 foi lançado em 01 de maio de 2001, tendo como objetivo principal a divulgação de empresas e produtos comercializados na região da rua 25 de março no centro da cidade de São Paulo, focando-se principalmente em produtos voltados para área pessoal e doméstica.