Portais da Cidade
Xplosion games

Notícias na 25 de março

Listando: 1241 à 1245 de 1299
Site permite baixar filmes de Hollywood legalmente

O site especializado em cinema CinemaNow lançou nesta quarta-feira um serviço inédito que permite aos americanos baixar

legalmente filmes de Hollywood e gravá-los em DVDs, anunciou a companhia.

O serviço representa um passo significativo para os estúdios de cinema, que nos últimos anos estiveram buscando a forma de se

capitalizar com a distribuição de filmes pela internet, mas de forma que consiga evitar a pirataria.

O serviço do site CinemaNow.com, ainda em versão beta, oferece mais de cem filmes que podem ser baixados em computadores e

gravados em DVDs, segundo a companhia com sede em Marina Del Rey (Califórnia, oeste).

Assim, filmes de estúdios como Buena Vista, MGM, Sony Pictures e Universal estão disponíveis a um espectro de preços que vai

de US$ 8,99 a US$ 14,99, informou o CinemaNow em um comunicado.

Alguns sites têm acordos com estúdios para permitir a seus usuários baixar ou ver filmes em seus computadores, mas esta é a

primeira vez que se autoriza gravar filmes em um disco digital de vídeo.

Aprenda a proteger seu computador de invasões e e-mails nocivos

Para evitar os bots nocivos, é preciso mais do que seguir as medidas de segurança tradicionais, como usar um antivírus e não abrir e-mails enviados por desconhecidos. Mais discretos, os bots podem usar apenas parte da potência do seu micro e funcionar somente em períodos de inatividade da máquina.

Uma boa dica, embora pareça óbvia, é desativar a conexão com a internet ou mesmo desligar o computador quando ele não está sendo usado.

Outro passo essencial é atualizar o sistema operacional. Quem usa Windows deve baixar as correções (disponíveis em windowsupdate.microsoft.com) e configurar o sistema para copiar novas atualizações automaticamente. Basta acessar a pasta Painel de controle, clicar sobre "Atualizações automáticas" e definir com que freqüência a tarefa será feita.

Trocar o Internet Explorer por outro um navegador é mais uma medida que pode evitar problemas de segurança. As opções mais populares são o Firefox ( www.getfirefox.com ) e o Opera ( www.opera.com). Ambos são gratuitos e têm todas as principais funções

presentes no IE.

Cesta básica

Além de um antivírus, é preciso ter um firewall --soft que filtra os dados que chegam e que saem do PC. Entre as opções gratuitas para essa tarefa, um dos mais recomendados é o Sygate Personal ( www.sygate.com ). Pacotes de proteção de fabricantes como a Symantec e a McAfee oferecem o firewall no mesmo produto que o antivírus por cerca de R$ 100. Quem quer um antivírus grátis pode testar o AVG Free Edition ( free.grisoft.com).

(Fonte: JULIANO BARRETO da Folha de S.Paulo) - 22/07/2006
Seguro é opção para proteger notebook de roubos

Redução de preço popularizou o equipamento, que continua bastante visado por quadrilhas especializadas

SÃO PAULO - Quem usa o notebook, laptop ou palmtop como ferramenta de trabalho corre alto risco de amargar algum prejuízo por

causa de roubo ou furto de seu equipamento.

Segundo Adílson Meiri Pereira, diretor de Ramos Elementares e Transportes da Porto Seguro, de aproximadamente 20 mil

equipamentos segurados pela companhia, cerca de 12%, ou seja, 2,4 mil são roubados ou furtados por ano.

O número é considerado elevado. "A queda do preço do notebook trouxe a popularização do equipamento. Em contrapartida, os

sinistros vêm aumentando, porque ainda é um produto de valor alto", comenta o diretor da Porto Seguro.

Pereira diz que as quadrilhas especializadas em roubos e furtos desse tipo de equipamento agem em aeroportos, no trajeto ou

no local de destino do passageiro.

"Eles acompanham o profissional desde a saída do aeroporto e o abordam no táxi ou quando ele chega à sua casa ou ao

trabalho", conta. "É um crime típico dos centros urbanos", analisa Pereira.

Tanto assim que alguns taxistas se recusam a levar passageiros com notebooks por medo de assalto.

Desconhecido

Embora exista no País há mais de quatro anos, o seguro de notebooks, laptops e palmtops ainda é desconhecido pela maioria dos

profissionais que utilizam esse tipo de equipamento, diz André Coutinho, da Coutinho Amaral Corretora de Seguros.

Ele diz, porém, que o seguro tem custo baixo e é fácil de ser contratado. O prêmio, valor que o segurado paga para receber a

indenização no caso de sinistro, fica em torno de 11% do valor do equipamento. Os preços dos notebooks variam de R$ 3 mil a

R$ 15 mil, conforme o modelo e a configuração.

O seguro pode ser contratado sem a vistoria física do equipamento para valores de até R$ 7 mil. "A vistoria também pode ser

feita de forma virtual", informa Pereira, da Porto Seguro.

"O cliente conecta-se ao site da Porto Seguro direto de seu notebook e acessa um programa da companhia. O próprio programa

levanta a configuração do equipamento e, se o valor avaliado ficar em até R$ 7 mil, aprova o seguro", afirma.

O diretor da Porto Seguro orienta quem tiver interesse em contratar uma apólice que procure um corretor, munido de um

documento com as características do equipamento, como marca, modelo e número de série, e forneça a cópia da nota fiscal - se

o produto for importado, a guia de importador e a quarta guia de importação.

André Coutinho diz que, além de cobrir roubo ou furto qualificado - isto é, quando são deixados rastros do sinistro, como

marcas de arrombamento -, a apólice também prevê a cobertura contra incêndio, queda de raio, explosões e impacto de veículos,

aeronaves e embarcações.

"Muitas vezes, o profissional, até por segurança, leva o notebook no porta-malas do carro e fica sujeito a colisões na

traseira do veículo que podem provocar a perda total do equipamento", comenta Coutinho.

Prevenção

O principal fator que leva à aquisição da apólice, contudo, continua sendo o temor de roubos e furtos. É o caso do gerente de

vendas Luís Sérgio Viana.

"Uso meu notebook em reuniões fora da empresa e o equipamento chama muito a atenção. Além disso, ando muito pela região da

Avenida Paulista, em São Paulo, e viajo periodicamente a trabalho, ou seja, circulo por aeroportos. Esses locais são visados

pelos assaltantes e não posso correr o risco de ficar sem meu equipamento." Pereira, da Porto, afirma que a indenização é

paga em até uma semana.

(Fonte: Estadão - Paulo Pinheiro) - 16/07/2006
Cartão de crédito é o mais usado para pagar compras pela internet, diz pesquisa

O cartão de crédito é a forma mais usada para pagamento de compras feitas pela internet. Segundo levantamento da Credicard

Itaú, ele é preferido por 47% dos 9,1 milhões de consumidores que adquiriram algum produto pela rede nos últimos doze meses,

o que representa 85% das compras.

Em segundo lugar, vêm os boletos bancários, utilizados por 35% dos clientes; depois, pagamento na entrega, usado por 14% das

pessoas, e TEF (transferência eletrônica), preferido por 9%. "A pesquisa indica que a utilização do cartão como meio de

pagamento online trona-se freqüente a partir da primeira compra. Em outras palavras, uma vez vencida a resistência do

primeiro uso, o cartão passa a ser o meio de pagamento preferido", diz relatório divulgado pela empresa.

De acordo com o estudo, nos últimos doze meses 59 milhões de brasileiros acessaram a internet ao menos uma vez. 82% dos

internautas o fizeram para se comunicar --por e-mail, participando de bate-papos etc--; 81%, para buscar informações; 71%,

para atividades de lazer --como jogos, música, leitura--; 13%, para usar bancos e serviços financeiros; e 7%, para compras.

Os principais produtos adquiridos pela internet são: CDs, DVDs e livros (50%), eletroeletrônicos e produtos para casa (27%) e

roupas e calçados (6%).

As compras online, que representavam 1,8% --ou R$ 2,3 bilhões-- das operações com cartões de crédito em 2005, neste ano devem

responder por 2,4% --R$ 3,8 bilhões, acima das estimativas. O valor médio das compras é de R$ 287, tendo recuado 5% nos

últimos doze meses.

A previsão é de que as compras pela internet atinjam R$ 13,3 bilhões em 2006, um crescimento de 34% em relação ao ano

passado.

(Fonte: da Folha Online) - 16/07/2006
Cresce a venda de música digital nos EUA

SÃO PAULO - A venda de álbuns físicos nos EUA caiu 4,2% nos EUA, durante o primeiro semestre de 2006, na comparação com igual

período no ano passado. O dado faz parte de um estudo da consultoria Nielsen, que, em contrapartida, indica que a venda de

música digital está crescendo naquele país.

A migração da venda de música para além de seu suporte físico em discos óticos, alega a empresa, compensaria as perdas da

indústria fonográfica com a queda na venda de CDs.

O levantamento aponta que a venda de álbuns completos em versão digital (o pacote completo de músicas de um CD, mas vendidas

digitalmente) cresceu 126% na primeira metade do ano, enquanto a venda de músicas individuais cresceu 77%. A indústria

contabilizaria 270 milhões de álbuns físicos vendidos no país, contra 14,7 milhões de álbuns vendidos pela internet (no 1º

semestre de 2005, foram apenas 6,4 milhões).

Trilhas individuais totalizam 281 milhões de downloads no período, contra 158 milhões de músicas compradas online nos seis

primeiros meses de 2005.

(Fonte: Alexandre Barbosa do Estadão) - 09/07/2006
Listando: 1245 de 1299

Anuncie

Sobre o Portal da 25

O Portal da 25 foi lançado em 01 de maio de 2001, tendo como objetivo principal a divulgação de empresas e produtos comercializados na região da rua 25 de março no centro da cidade de São Paulo, focando-se principalmente em produtos voltados para área pessoal e doméstica.